top of page

Qual a diferença entre baixa, média e alta tensão? Por que essa divisão existe?

Você sabia que existe uma classificação de tensão e que isso influencia a forma como a energia é transmitida e distribuída no país? Os principais padrões estabelecidos são: baixa, média e alta tensão. Mas qual a diferença entre eles?

A organização das tensões é importante para que o Sistema Interligado Nacional (SIN) exista e leve eletricidade a todos os consumidores, desde indústrias e comércio até residências.

Para você entender melhor a diferença, explicamos sobre cada tipo neste artigo e também falamos sobre as formas de economizar de acordo com a tensão de abastecimento do imóvel.

Boa leitura!



O que é considerado baixa, média e alta tensão?


A tensão elétrica é a energia que “empurra” a corrente elétrica transmitida pelos fios e a conduz até o ponto de consumo final. A medida de tensão é expressa em Volts (V).

Para conduzir a energia elétrica do ponto de geração até os imóveis, foi criada uma rede integrada, o SIN, composto de torres de transmissão, fios, subestações de distribuição, postes, etc.

Nesse percurso, existe uma variação de tensão nas instalações elétricas que são:


Alta tensão


A corrente de alta tensão (AT) varia entre 69 kV e 138 kV. Dentro dessa classificação, existe ainda a extra alta tensão (EAT) que varia entre 230 kV e 750 kV e a ultra alta tensão (UAT) com valor superior a 750 kV.

Quando a energia sai das fontes centrais de geração como as usinas hidrelétricas, por exemplo, para ser distribuída, a corrente sai em extra alta tensão (EAT) para manter a qualidade da energia e diminuir o desperdício que ocorre no transporte.

Dessa forma, os componentes das linhas de transmissão que são suportados pelas torres são fabricados com materiais que suportam essa classificação de tensão.

O destino final da transmissão são as subestações que ficam nos arredores dos centros urbanos, onde a energia muda para alta tensão (AT).


Média tensão


A corrente de média tensão (MT) tem valores entre 1 kV e 69 kV.

A energia das subestações de transmissão vai para as subestações de distribuição que são gerenciadas pelas empresas distribuidoras de energia responsáveis por cada região.

A infraestrutura que leva energia para os pontos de média tensão é criada pelas distribuidoras que atende a demanda contratada por empresas.


Baixa tensão


As correntes de baixa tensão (BT) são aquelas que possuem carga de até 1 kV.

As subestações de distribuição, depois de converter a energia para BT, distribuem a energia que vai para as residências, comércio e outros estabelecimentos.

Dessa forma, os transformadores que ficam nos postes fazem a redução da tensão que será entregue nos imóveis, ajustando-a para os níveis conhecidos que são 220V ou 127V.


Por que existe a classificação de tensão?


A classificação de tensão existe para dar segurança ao sistema elétrico e organizar toda a infraestrutura que levará a tensão necessária a um determinado ponto.

Ao construir uma casa, um prédio comercial ou uma grande indústria, é preciso notificar a companhia distribuidora para:

  • Fazer a avaliação que identifica qual será o nível de tensão no local, de acordo com os tipos de equipamentos utilizados.

  • Apresentar um projeto que mostra o levantamento de carga e a demanda elétrica a ser contratada (no caso de empresas).

Isso é necessário para que a distribuidora faça ajustes, se necessários, nos postes, adicionando transformadores que vão permitir que a tensão correta chegue até o ponto de consumo.

Sem essas análises, os clientes residenciais receberiam corrente de média tensão, sem nenhuma necessidade e as empresas receberiam de baixa tensão, o que não atenderia o nível de carga para operar máquinas e equipamentos mais robustos.

Então, toda infraestrutura de baixa, média e alta tensão atende um propósito e orienta as distribuidoras para que cada cliente receba eletricidade da forma adequada.


Dicas de economia de energia em instalações elétricas de alta e baixa tensão


Uma vez definido se o imóvel terá baixa, média ou alta tensão, é possível criar uma estrutura otimizada para receber esse tipo de carga, protegendo os circuitos elétricos e evitando a sobrecarga.

Com o aumento da tarifa de energia elétrica é necessário pensar em medidas para economizar e pagar valores mais competitivos de acordo com a necessidade. E existem soluções que se encaixam para as instalações elétricas de alta e baixa tensão.

As empresas que, geralmente, precisam de alta tensão ou até média podem migrar para o Mercado Livre de Energia que é um Ambiente de Contratação Livre (ACL).

Isso significa que as empresas participantes podem avaliar preços de diferentes geradoras ou comercializadoras, negociar termos de contrato com mais liberdade e contratar apenas a demanda necessária, pagando um valor mais em conta.

86 visualizações

Comentarios


bottom of page