top of page

Energia solar no Brasil: uma realidade que não para de crescer

Segunda maior fonte elétrica do país, energia solar bate recordes e se fortalece em empreendimentos comerciais, industriais e residências.


Pela primeira vez na história, o Brasil entrou no ranking dos países que mais geram energia solar fotovoltaica no mundo em 2022, segundo a Absolar, ocupando o oitavo lugar com 24 GW de potência instalada acumulada. Recentemente o país já bateu 27 GW e a tendência é de ainda mais crescimento. Atualmente, a maior parcela de geração de energia elétrica é proveniente de fontes renováveis, sendo a segunda mais utilizada, a energia solar.

O crescimento da utilização desta fonte é extremamente importante para diversificação da matriz elétrica brasileira, principalmente diante das constantes crises que afetam as hidrelétricas - sendo hoje a maior fonte de geração de energia elétrica utilizada no país.

Em termos comparativos, uma usina hidrelétrica para iniciar sua operação demora em média cinco anos, dependendo do seu tamanho e localização, além de demandar um espaço expressivo, com licenças ambientais indispensáveis e demais burocracias. Os danos ambientais também são consideráveis, já que para construção de uma usina de grande porte é necessário construir barragens e consequentemente, gerar alagamento de uma grande área, não sendo possível manter a fauna e flora da região afetada.

Já as usinas fotovoltaicas são construídas em lugares isolados, muitas vezes sem vegetação, diminuindo o impacto ambiental. Segundo a Absolar, desde 2012, mais de 34,5 milhões de toneladas de CO2 foram evitados com uso da fonte de energia solar.


Energia solar bate recordes

Em janeiro de 2023 a energia solar assumiu o segundo lugar do posto de matriz elétrica mais utilizada no Brasil, representando 12% de participação, ficando à frente das energias de fonte eólica e gás natural. Ainda, de acordo com infográfico da Absolar, a fonte de energia solar fotovoltaica atingiu novos recordes de geração de energia elétrica no SIN, marcando uma máxima diária no dia 09 de fevereiro de mais de 5.000 MW, equivalente a mais de 7% da demanda nacional no momento do registro. Os dados acumulados de 2012 mostram que mais de 129,6 bilhões já foram investidos, R$ 39,7 bilhões de tributos arrecadados e 781,6 mil novos empregos foram empregados devido ao crescimento expressivo do setor.


Indústrias, comércios e residências

Só no começo deste ano, o setor de energia solar já movimentou bilhões de reais no Brasil, com mais de 1 milhão de painéis fotovoltaicos instalados no país até hoje, em sua maioria em imóveis residenciais, representando mais 78% das instalações, segundo a Absolar. A expectativa, ainda segundo a associação, é que os investimentos privados ultrapassem mais de R$ 50 bilhões esse ano. Com as diversas vantagens da utilização da fonte, empresas privadas e até mesmo iniciativas governamentais começaram a utilizar a energia solar em projetos dos mais diversos portes.

Grandes centros urbanos já contam com algumas iniciativas públicas que utilizam a fonte de energia solar como principal recurso energético. A cidade de São Paulo, por exemplo, conta com duas estações da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos - CPTM, a estação Vila Olímpia e Cidade Jardim, que utilizam energia solar para iluminação e funcionamento dos trens, de acordo com reportagem da Absolar. Já a cidade de Cascavel, será a primeira cidade do Paraná a utilizar a energia solar no transporte coletivo, com 15 veículos elétricos abastecidos com energia produzida em uma usina fotovoltaica do município. A tendência é que mais iniciativas públicas adotem o uso de energias renováveis, gerando economia e desenvolvimento sustentável nas cidades e estados.

21 visualizações

Posts recentes

Ver tudo

Commentaires


bottom of page