• Eletrotrafo

Como Ter uma Mini-Horta em Casa?

Atualizado: Jul 3


Há não muito tempo atrás ter uma horta em casa era algo comum, sinônimo de bem-estar, saúde e economia. Mas ao passar do tempo, com casas e apartamentos cada vez menores e um novo hábito alimentar pouco saudável, a prática do cultivo de hortas foi abandonada, principalmente nas grandes cidades.

Embora a sociedade venha recuperando a consciência quanto à importância da manutenção de hábitos saudáveis, atualmente, a maioria das pessoas, não tem ideia de como começar uma horta em casa.

Cultivando sua própria horta, você pode garantir uma alimentação de qualidade e econômica, com alimentos sem agrotóxicos, oferecendo muitos benefícios para sua saúde. Além disso é uma ótima forma de distração, tanto para adultos quanto para crianças.

Aproveitando este momento de quarentena, onde nos deparamos com alguns momentos de ociosidade, criamos um guia básico com quatro passos e algumas dicas para se ocupar, criando sua horta particular.


Passo 1: saiba o que plantar.

Sua horta em casa tem tudo para ser bem sucedida, mas para que isso seja garantido é preciso planejar!

Não adianta sair comprando mudas e sementes sem, antes de tudo, saber o que plantar e como plantar, dessa forma as chances de dar errado são muito altas. Quanto ao espaço, isto não vai ser um problema (ou melhor, a falta de espaço), pois as hortaliças e ervas são plantas pequenas e com raízes curtas, que não exigem grandes superfícies.


Separamos alguns exemplos de hortaliças e ervas práticas para se cultivar em casa.


  • Raízes: cenoura, batata, rabanete, batata-doce, beterraba;

  • Bulbos: alho-poró, alho, cebola;

  • Frutos: tomate, tomate-cereja, berinjela, pepino, jiló;

  • Folhas: alface, rúcula, agrião, couve;

  • Ervas: manjericão, hortelã, salsa, cebolinha, tomilho, capim-limão, alecrim, coentro;

Dicas:

  1. É sempre importante lembrar que cada espécie tem sua característica e sazonalidade, além disso precisam de cuidados peculiares. Por isso, não é aconselhado que se plante diferentes tipos de hortaliças de uma só vez. Escolha espécies que florescem ou frutificam na mesma época.

  2. O plantio de ervas não exige muita habilidade, por isso são uma ótima opção para os iniciantes em horticultura. Ter ervas frescas à mão, lhe permitirá transformar os pratos do dia a dia, dando mais sabor e cor.

  3. Outra ótima dica para sua horta orgânica prosperar, é o plantio de espécies diferentes próximas umas das outras, respeitando o fator semelhança de sazonalidade e cuidados citados no item 1, assim ela atrairá insetos diferentes, evitando a proliferação excessiva de uma única espécie de inseto, o que prejudicaria a saúde dos vegetais.


Passo 2: saiba onde plantar.

É possível ter uma horta em basicamente quase todo lugar, desde que ele tenha uma quantidade mínima de sol, cerca de 3 a 4 horas por dia. Lajes, sacadas, parapeitos de janelas e até mesmo paredes (uma linda horta vertical, que não ocupa muito espaço e é perfeita para apartamentos), são exemplos de espaços que podem ser utilizados para o plantio de sua horta.

Dicas:


  1. O excesso de vento pode fazer com que a terra das plantinhas resseque muito mais rápido, por isso opte por locais abrigados do vento.

  2. Certifique-se de que os vasos estão acomodados com segurança, evitando assim que possam cair e provocar um acidente.

  3. Se você mora em apartamento ou não tem quintal, utilize vasos, floreiras ou reaproveite materiais recicláveis tais como, garrafas pet, caixotes, panelas, vasilhas de sorvete etc. Solte a sua imaginação e abuse da criatividade.


Passo 3: hora de colocar a mão na massa!

Enfim chegamos ao momento do plantio, neste momento é aconselhado que tenha em mãos alguns itens que irão garantir o sucesso de sua horta:


  • Vasos e recipientes adequados para sua planta: existem recipientes de várias formas, tamanhos e texturas, é preciso escolher o mais adequado para cada tipo de planta.

  • Terra adubada: você pode comprar pronta ou preparar a sua. Para preparar a sua é bem fácil, misture terra preta, areia e adubo na proporção

  • Semente ou mudas: você pode comprar as mudas já prontas ou utilizar semente e iniciar o cultivo desde o início.

  • Cobertura seca: folhas secas, palha ou serragem devem ser utilizadas para proteger a terra do ressecamento excessivo.

  • Ferramentas: tenha à disposição alicates de poda, pazinhas, luvas, regador, borrifador, garfos para rastelar etc.

  • Manta para jardinagem: argila expandida, deve ser usada para forrar o fundo do vaso, de forma que mantenha a umidade da terra.

  • Manta para drenagem: isopor, rolhas, cacos de telha (esses itens são necessários caso o plantio não seja feito no solo)

Dicas:

  1. Ao optar pelo plantio de sementes, o ideal é que você faça primeiro um “berçário” para que elas germinem, antes de transportá-las para o vaso definitivo. Para isso, você pode usar uma sementeira (encontrada com facilidade em lojas especializadas) ou reutilizar caixas de ovos. Atente-se ao tempo recomendado para que cada espécie de planta fique na sementeira, até ser transportada.

  2. No caso do plantio de muda, é preciso disponibilizar espaço suficiente para seu crescimento – principalmente se ocorrer o plantio de mais de uma muda em uma mesma área. O espaço mínimo recomendado para a maioria das plantas, é de 5 à 10 cm entre um buraco e outro, contudo é importante verificar o que é indicado para a espécie que você escolheu.

Colocando, definitivamente, a mão na massa!


Siga estas instruções, para o plantio no solo:


  • Revolva: toda a terra com a ajuda de uma pá. A terra deve ficar com aspecto bem “fofa”.

  • Cubra: com uma camada de terra adubada e abra buracos com mais ou menos 10 cm de diâmetro e até 15cm de profundidade (dependendo do tamanho da muda).

  • Retire: a muda da embalagem em que estiver. Se precisar, aperte o torrão de terra para deixar as raízes mais aparentes.

  • Transfira: a muda para o buraco, verificando se todas as raízes ficaram abaixo da superfície.

  • Cubra: o que sobrou do buraco com a terra adubada e aperte um pouquinho para fixar a muda.


Já o plantio em vaso ou outro recipiente é mais simples:


  1. Primeiro, confira se o recipiente escolhido tem furos para drenar o excesso de água. Depois, faça a camada de drenagem no fundo do recipiente – argila expandida (ou outro material) + manta de drenagem. Essa camada não precisa ser muito alta, ok? Ou não terá espaço suficiente para a planta crescer.

  2. Em seguida, adicione uma camada de terra (sempre observando as proporções para não faltar espaço) e a muda.

  3. Complete com terra e aperte um pouquinho para fixar a planta.


Após o plantio, seja no solo ou no vaso, você pode finalizar com a cobertura seca que escolheu e regar a sua horta pela primeira vez.


Passo 4: cuidados diários

A horta precisa ser irrigada diariamente e os melhores horários são pela manhã ou no final da tarde. Não é indicado que se regue no meio do dia, pois a terra possivelmente estará quente e no contato com a água, provocará um vapor quente que poderá matar a sua planta.

Não é preciso encharcar as plantas. Você saberá que é a irrigação foi suficiente quando a terra ficar úmida e grudar na ponta do dedo.

Outro fator importante é não molhar os vasos e recipientes até escorrer água. Isso acaba levando embora nutrientes da terra que são importantes para as plantinhas.

Caso perceba que, como o tempo, a terra tenha ressecado, é interessante revolvê-la com auxílio de uma pazinha. Esse procedimento permite a entrada de água e ar na terra, elementos extremamente importantes para o desenvolvimento das plantas.

Plantas como tomate e pepino, necessitam de uma ajudinha para crescerem, sem que os seus frutos encostem na terra. Por isso, é importante amarrá-las em uma estaca de madeira ou bambu e ir guiando para onde você quer que elas cresçam.

Algumas espécies duram mais tempo na horta e demoram mais para serem consumidas, dessa forma é interessante fertilizar com um pouco de adubo orgânico, depois de 4 a 6 meses do plantio.

Dicas:


  1. Você pode fazer seu próprio adubo em casa com a compostagem de restos de alimentos crus como cascas de frutas e legumes, restos de verduras, casca de ovo. Só não use alimentos prontos ou cozidos, ok?!

  2. As ervas como a salsa, a cebolinha e o tomilho duram em torno de um ano. Outras espécies podem ser mais perenes, como o alecrim, que forma um arbusto mais lenhoso. Por isso, não fique triste se suas ervas não durarem mais de um ano, não é sua culpa. Faz parte do ciclo natural da espécie.

  3. Aproveite bem suas ervas e hortaliças incrementando seus pratos e, sempre que precisar, renove a sua hortinha.

Este passo a passo o qual lhe disponibilizamos, engloba a atividade de horticultura de forma superficial, portanto, é crucial que você se informe sobre maiores detalhes quanto aos cuidados específicos com as plantinhas que escolheu, antes de iniciar o plantio.

E aí, já está animado para começar?

A ELETROTRAFO conta com uma série de ferramentas que podem lhe auxiliar nos cuidados com a sua horta em casa, procure uma de nossas lojas e conheça as linhas de produtos que podemos lhe oferecer!

0 visualização

INSTITUCIONAL

FALE CONOSCO

(43) 3520-5000

2ª A 6ª das 8h às 18h

faleconosco@eletrotrafo.com.br

ACOMPANHE-NOS

Eletrotrafo Produtos Elétricos Ltda, pessoa jurídica brasileira de direito privado, inscrita no CNPJ sob o nº 80.224.785/0001-15.

As imagens dos produtos são meramente ilustrativas.