top of page

Carro elétrico: o que é e como carregar.

Os carros elétricos surgiram como uma alternativa sustentável aos veículos movidos a combustíveis fósseis — recursos naturais não renováveis (petróleo, gás e carvão). O maior ganho é que eles não emitem gases poluentes e assim são menos danosos ao ambiente. No Brasil, ônibus movidos a eletricidade (trólebus) são usados no transporte público. Saiba, agora, quais são as vantagens dos carros elétricos de uso doméstico.

Carros elétricos funcionam por meio de uma corrente elétrica, e não pela queima de combustível fóssil. Esse mecanismo depende de quatro componentes básicos.

  • bateria;

  • inversor;

  • motor de indução;

  • sistema de recuperação de energia.

Como funciona o carro elétrico?


O funcionamento de um carro elétrico varia de acordo com o tipo. Nos movidos a hidrogênio, por exemplo, há a conversão do gás em energia. Assim, acontece a reação entre o hidrogênio e o oxigênio do ar.

Desse modo, a reação cria uma membrana úmida e impede os elétrons livres de passar, direcionando para “outro caminho” e gerando a eletricidade que faz o veículo funcionar. Porém, isso só é possível graças ao sistema eletrônico que determina a origem da energia — da bateria ou da célula combustível, por exemplo.

Por não depender de combustão, os motores de carros elétricos simplesmente não fazem barulho. Por isso, também são menores do que os convencionais, além de ter um peso mais leve e uma potência compatível ou até superior a de um carro da mesma categoria à combustão.


Carregamento à bateria


A bateria, recarregável, armazena a energia elétrica que será utilizada para fazer o carro funcionar. O inversor, por sua vez, converte a corrente elétrica contínua em corrente alternada, que é levada até o motor de indução. A eletricidade, assim, aciona os mecanismos do motor que faz as rodas girarem e o carro se mover.

Sem a queima de combustíveis, o carro não emite ruídos incômodos nem gera poluentes. Além disso, o uso da eletricidade permite que a energia seja melhor aproveitada, uma vez que o mecanismo do motor sofre menos atrito em comparação com o motor a combustível. Assim, a aceleração do carro se torna mais leve e isso facilita a condução.

Nesse sentido, o sistema de recuperação de energia surge como uma vantagem adicional e econômica. Em um carro comum, a energia do carro ao ser freado é desperdiçada em forma de calor. Mas nos veículos elétricos essa energia retorna para a bateria como eletricidade.


Como carregar a bateria?


É possível carregar a bateria por meio de uma tomada residencial de 120V a 220V, que demora até 20h para ser completa. Há também disponíveis no mercado aparelhos Wallbox, carregador de parede que completam o carregamento em até 4h. Há ainda eletropostos especializados em carregamentos rápidos, que fazem a recarga em cerca 40 minutos.

A quilometragem que o veículo pode fazer a cada recarga varia de carro para carro, dependendo da capacidade da bateria (kWh). Em geral, uma recarga dura de 200 km a 350 km. A bateria do carro elétrico vai perdendo capacidade ao longo das recargas e, depois de alguns anos, a baixa autonomia vai exigir trocas.


Quanto tempo dura a bateria de um carro elétrico?


Embora as fabricantes frequentemente deem entre dois e oito anos de garantia, as previsões mais comuns apontam a durabilidade das baterias para 10 a 20 anos. Isso é principalmente verdadeiro em veículos leves para uso cotidiano.

Ainda assim, isso varia de acordo com o consumo e as recargas. Sabe quando um celular perde a densidade energética com o tempo? Então, o mesmo vale para a bateria do carro elétrico.

Por isso, esse é um ponto em que é importante ficar de olho. Em carros com autonomia baixa, nem mesmo recargas completas servem para viagens comuns. Nesse caso, a troca pode ser uma boa.


Os carros elétricos são uma alternativa de locomoção sustentável em relação aos veículos convencionais movidos a combustíveis fósseis, grandes poluidores do meio ambiente.




50 visualizações

Comentários


bottom of page